5 de nov de 2013

Estúpido cupido


Oi. Pois é, sou eu aqui novamente. Talvez essa seja a centésima primeira carta que escrevo ao senhor. Talvez, até tenha outras mil pessoas na fila a minha frente. Talvez eu já tenha esgotado as minhas chances de fazer uma história de amor dar certo. Mas tentar é algo que me motiva, me motiva e me dá esperanças. Espero que você não se zangue comigo, não é minha intenção. Mas é que nesses últimos anos, eu tenho mudado tanto de gosto e as coisas que eu queria há meia hora não são mais as mesmas que eu quero agora.

Sei que o senhor é bem ocupado e já deve ter perdido tempo demais, com uma garota tola como eu, que está em busca de um príncipe que talvez só exista em sonhos e contos de fadas. Sabe, eu estava sentada em uma praça, bem movimentada da minha cidade, olhando pro nada, pensando na vida e comendo pipoca. Um casal sentou em um banco, próximo ao meu, eles pareciam tão felizes e apaixonados, trocando carinhos, olhares e beijos. Fiquei péssima  queria corre e fugir dali, pra poder chorar em paz, sem que nenhum estranho me perguntar se estava tudo bem. Estranhos podem ser bem inconvenientes  quando querem.

Mas fiquei ali, apreciando aquela cena, com um nó na garganta, eu confesso. Então, lembrei da última carta que te escrevi e das especificações sobre que tipo de 'príncipe', lê-se cara, que eu queria. Lembrei do termino do meu namoro com o Felipe e de como ele já não era tudo o que eu queria. Tirei o bloquinho de papel e caneta da bolsa e inspirada por aquele casal, com características épicas, resolvi escrever-lhe mais uma carta. Prometo que será a última. Sem muitas exigências.

Eu só quero um amor que me consuma, que faça o meu coração parar apenas com um olhar. Quero me sentir segura ao seu lado, mas não totalmente, quero sentir um pouco de perigo. Tem que ter mistério, quero desvendar todos os seus segredos. Quero aventura e paixão, tudo no mesmo pacote. Mais acima de tudo quero viver no limite, no limite desse amor, sem saber o que me espera no dia seguinte. Quero asas, para me jogar sem medo de aterrissar. Quero que ele tire os meus pés do chão, segure minha mão, olhe meus olhos, e me diga tudo o que eu quero ouvir. E ainda assim, quero alguém que brigue comigo, mais que me ame loucamente, e que esse seja o tempero, que transforme a rotina, em fogo. Igual ao primeiro dia. Que todos os dias sejam mágicos e únicos. Fim.

Não é pedir demais, só quero viver um romance, que me mova e me tire dessa zona de conforto que me encontro. Quero sentir aquele misto de instabilidade, conquista e posse.


                                                                                                                            Texto escrito por: 


Me encontrem no facebook


Me sigam no Twitter 

4 comentários:

  1. Adorei o texto afinal quem nunca escreveu uma carta pro cupido eu mesma confesso que se pudesse já teria demitido a meu a muito tempo, só que se tivesse feito isso ele não teria acertado tanto agora :)

    ResponderExcluir
  2. Senhor cupido me trouxe alguém que me ama de verdade, pelo menos. E ele pode ter mil defeitos, mas é alguém que eu posso chamar de meu. Você assiste The Vampire Diaries? "You want a love that consumes you. You want passion, adventure and even a little danger."

    Beijos, Fernanda
    http://meianoiteequinze.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que perfeitooo fernanda. Eu amo The vampire diaries e eu amo o Damon e eu amo aqueles olhos azuis, com aquelas caras e bocas dele. Não tem como não se apaixonar ^^

      Beijão :*

      Excluir