22 de dez de 2013

Apenas nós


E cá estou eu, dia 26 de maio, deitada na rede sentindo a brisa passar em meus cabelos e escrevendo no diário, é mais páginas sobre você a um diário sobre minha rotina, estou contando os dias do nosso reencontro. Inclusive, hoje é o nosso dia. O dia em que trocamos nossos primeiros olhares, quando meu coração começou a bater mais forte por alguém e quando me dei conta, esse alguém era você. De lá para cá somos nós, eu e você. Só tem um probleminha. Eu estou aqui e você ai. Mas quilômetro nenhum consegue destruir esse amor puro e verdadeiro que me possui. 

Não sei como esses "casais modernos" conseguem passar apenas momentos juntos e depois cada um para o seu canto, sua casa e sua cama. É tão bom dormir juntinho, me sinto mais segura. Mais sua. Brigas? Acontecem sempre. A vida não é um amor de rosas, nem tudo são flores. Mas levamos tudo pelo caminho mais feliz. O caminho do amor. O amor move, inspira e renova as forças. O amor exige paciência, paciência e um pouco mais de paciência. Doar-se, receber e cultivar. 

E nesse caminho vou cultivando a paciência desse nosso amor. Não é fácil não, é um exercício diário. Amar não é para qualquer um. Tem que ter garra, se entregar por inteiro sem esperar recompensa. E é o que estou fazendo, se entregando, cultivando e sonhando com o dia em que seremos apenas nós. Sem distância alguma, juntos até na hora do bom dia (com bafinho). Sendo apenas nós. Sem metades, despedidas ou adeus. Apenas por inteiro!

7 comentários:

  1. Amei a frase: "A vida não é um amor de rosas, nem tudo são flores."! Você tem talento, já quis escrever um livro? Beijinhos,

    www.bellaquebela.com

    ResponderExcluir
  2. Ah que lindo, sei bem como é isso, sofro de amor à distância, ou melhor, sofro não, vivo de amor à distância, e é tão ruim ficar longe, e ao mesmo tão bom, espero passar o resto da minha vida com ele.
    Adoro seus posts Cristielen :3
    Beijos
    http://lembranca-ao-vento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Os casais de hoje não sabem mesmo como é bom ter a pessoa por perto e passar cada momento com a pessoa amada para depois lá na frente se lembrar de todos os momentos bons e inclusive ruim que ajuda ainda,mais um casal a se conhecer melhor.
    Bjos
    FB
    http://putztobela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu texto, embora nao possa dizer que é assim q sinto o amor a distância. Ja vivi um amor a distancia, um amor tao sublime quanto um amor presente qqr. Um amor distante nao tem as briginhas fúteis do quotidiano, n tem ciumes infantis e tem uma das melhores coisas: as cartas! Adoro as cartas trocadas entre sartre e simone de bovoa (nao sei como escreve o sobrenome dela). Sobretudo, adoro cada uma das cartas de amor q troquei.

    ResponderExcluir
  5. Cris, eu gostaria de pedir para você leitora do Coff Emília que por favor, votasse e colocasse a sua opinião, para me ajudar a resolver o futuro do blog.
    Muito obrigada, um feliz 2014.

    (neste post aqui: http://coffemilia.blogspot.com.br/2013/12/vamos-decidir.html)

    ResponderExcluir
  6. Cara que texto. Mas uma vez me identifiquei com o texto! Fico tão triste quando meu namorado vai embora de casa ou eu vou da casa dele! Amo quando de vez em quando eu to conversando com ele e a gente dorme juntos e depois acorda um olhando pro outro, acorda com um beijinho... essa sensação é tão maravilhosa!
    Os casais de hoje são tão estranhos, acho que é eu sou mais moda antiga haha!
    Texto perfeito, mas uma vez, hihi <3

    http://www.coresdedezembro.com.br

    ResponderExcluir