4 de dez de 2013

Carolina e os sinais




Carolina estava trancada no banheiro a quase duas horas, sorte sua que havia dois banheiros na sua casa e ela podia se refugiar em um deles sempre que precisasse, o que acontecia com certa frequência. Havia carregado todo o seu kit de sobrevivência, o que mais especificamente seria: sua agenda, suas canetas de estimação e seu mp3 com caixas de som acopladas. Música em certas ocasiões era terapia.
Carolina tinha essa mania chata de sufocar sentimentos, sufocar emoções, sufocar seus gostos. Poxa, menina. Você não precisa ter medo de dar sua opinião, não precisa ter medo de abrir a boca, não precisa ter medo de magoar as pessoas. E por sufocar tantas coisas Carolina era uma menina tímida, fechada, poucos amigos, ou praticamente nenhum. Passava o dia criando possibilidades inimagináveis em sua cabeça. Criava diálogos, cenas, romances. Mas logo o sinal da escola tocava e ela lembrava que era hora de ir pra casa. Era assim a vida de Carolina, sempre por um fio da realidade.

Aquele dia parecia mais um dia comum, como todos os outros. Café da manhã, tênis, mochila, escola. Mas o que parecia uma rotina se transformou em algo não tão habitual assim. O garoto por quem ela sentia algo mais do que pura amizade, estava parado na frente da escola, com outra garota. Mãos entrelaçadas, beijos soltos, risadas sem motivo. Tudo cheirava a romance. Mais uma vez Carolina, sufocou sua vontade, vontade de gritar e assistiu a sua aula de matemática.

Agora, trancada no banheiro da sua casa, ela pensava em tudo que já deixou pra traz, por medo. Sentada na privada, com o som ligado, ela pegou sua agenda e escreveu com letras de forma: 'CHEGA DE ESPERAR PELOS SINAIS'. Era um aviso, um aviso pra ela mesma, ela sabia que não iria a lugar nenhum se continuasse esperando que a vida lhe desse sinal. Parou mais uma vez, e refletiu. Talvez a vida estivesse sim, lhe dando sinais, só que ela não estava sabendo lê-los. Então, ela percebeu que não precisa que a vida lhe desse AUTORIZAÇÃO pra ser quem ela queria ser, bastava seguir seus instintos e ouvir a voz do seu coração. 

Pare de esperar que o mundo te dê sinais. Diga sim, e siga em frente.

   Texto escrito por: 


Me encontrem no facebook


Me sigam no Twitt

5 comentários:

  1. Primeira vez que entrei no blog e estou apaixonada, tudo muito lindo. <3
    Adorei o texto, você escreve super bem!! hahaha
    Tô "recomeçando" o meu blog, ficaria feliz se vc visitasse http://mudanca-repentina.blogspot.com.br/ bjss

    ResponderExcluir
  2. Oieee que blog mais lindo adorei

    fb: http://kaarenribeiro0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, tarde, manha ou quem sabe, madrugada!

    Ouso dizer: Nem sempre diga Sim, pois há mais virtude em dizer Não...
    Sobre os sinais, como diz a poesia, que se fez música:
    "...Não é preciso entender
    Sua Vontade
    Nem se debater
    Com A Razão
    O que Não quer dizer
    Que o viver
    Seja apenas emoção
    E não se faz necessário
    Pensar"

    (belo Blog)
    http://diempoetico.blogspot.com.br/2013/11/esse-tal-amor.html

    (FB)

    ResponderExcluir
  4. Belo texto...é bem verdade... muitas vezes deixamos muitas coisas, oportunidades, por puro medo. Hoje vejo que sem razão de ser. É aquela questão de ao menos tentar...não tentar, deixar passar, não arriscar, nos deixa presos ao 'e se?', presos a idéia de como teria sido, ou pior, lamentando a oportunidade perdida...
    Alê
    FB
    ღ Blog Diva Todo Dia

    ResponderExcluir
  5. Correção: *Música é SEMPRE terapia <3 uhauhauha. Uma frase legal para reger a vida é 'Vai. E, se der medo, vai com medo mesmo.' Não sei de quem é, mas vejo por aí. Adorei!
    Beijos ♥

    Conspirantes

    ResponderExcluir